Vereador a mais de 15 anos, Lourisvaldo Manoel de Oliveira (Fulô), 53 anos, disse que consegue se manter ativo na política devido a sua sinceridade. Casado há mais 25 anos, se declarou durante o bate papo com o Agora MT, apaixonado pela esposa e que ter ela foi um dos tantos presentes que recebeu de Deus.

Fulô que nasceu em Rondonópolis, foi criado e vive até hoje na Vila Operária. Ele é torcedor do Santos e fã dos bailes rondonopolitanos durante os fins de semana. O vereador conta que teve uma infância difícil junto com seus outros cinco irmãos e que aos sete anos já trabalhava para poder conseguir comprar seu material escolar.

– Como era o convívio com seus pais?

Antigamente a criação dos filhos era diferente, pai e mãe significavam respeito dentro de casa. Meus pais apesar das dificuldades financeiras nos criaram para sermos pessoas de caráter que honra com compromissos e respeita os direitos das outras pessoas.

– O que faz durante seus momentos de folga?

Eu gosto de ficar com a família, assistindo futebol e acompanhado o meu time de coração. Também gosto muito de dançar, quase todo o fim de semana vou a bailes populares, mas isso só com o alvará da esposa, claro.

– Você tem algum sonho?

Tudo aquilo que sonhei desde pequeno Deus me concedeu. Viajei por vários lugares, conheci minha esposa que é uma pessoa maravilhosa, construi um lar. O que me resta agora é ganhar na mega sena, o que vai melhorar meu padrão de vida e das pessoas que convivem mais próximos a mim, mas mesmo com o dinheiro vou continuar sendo a mesma pessoa.

– O que você fazia antes de ingressar na carreira política?

Eu fui despachante por muito tempo, trabalhei em uma agência de carros aqui da cidade e também na Coder. Eu sempre me interessei por política desde muito jovem, cheguei a fazer Magistério, depois tentei fazer faculdade de administração, mas parei no meio do caminho por falta de tempo.

Você vai tentar a reeleição no ano que vem?

Sim, estou preparado tanto para ganhar ou para perder. Enquanto a população me quiser por aqui vou continuar a realizar o meu trabalho. Desde que iniciei na política me propus a fazer de maneira diferente, sempre sou sincero com as pessoas, tento atender aos eleitores que me procuram, luto pelo assistencialismo. Acredito que essa diferença é que tem feito com que eu permanecesse por tanto tempo como vereador.

– Qual o projeto que você considera ser o mais importante da sua carreira política?

Sou uma pessoa de poucos projetos, mas um que marcou a minha trajetória foi o do Estatuto do Magistério. Quando eu comecei como vereador esse projeto estava engavetado e depois de muita luta conseguimos colocá-lo em prática. Lógico que é preciso ser melhorado, mas já foi dado o primeiro passo.

– Qual a sua opinião em relação à atual gestão do município?

Confesso que estou decepcionado, porque eu apostava nesse governo. Não posso dizer que foi a pior gestão, mas poderia ter sido muito melhor. Com a eleição do José Carlos do Pátio, eu achei que o povo humilde teria vez, que a economia fosse melhorar. Na gestão anterior o prefeito não atendia o povo, então pensamos vamos colocar no comando alguém que venha do meio do povo que é o atual prefeito, mas a situação ficou ainda pior.

– O que você acha que deve ser feito para melhorar os problemas na atual gestão?

Sozinho ninguém faz nada, falta que atual administração confie nos secretários, que dê a eles liberdade para trabalhar sem a interferência do prefeito. Pátio quer centralizar tudo, motivo que faz com que as coisas andem mais devagar. Uma das poucas coisas que conseguiu evoluir e beneficiar a população durante esse tempo foi à habitação.

– O que você espera para o futuro da cidade?

Rondonópolis ainda vai ser a melhor cidade de Mato Grosso. Quero que ela seja referência em todos os setores como na saúde, educação e que ofereça a melhor qualidade de vida a todos os que moram na cidade.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.