A mais de 28 anos na política, o então, prefeito José Carlos Junqueira de Araujo (PMDB), ainda não pensa em encerrar a sua carreira pública. Iniciou sua vida profissional como engenheiro civil trabalhando no pátio de obras da prefeitura de Rondonópolis.

Casado há mais de 20 anos com Neuma de Morais e pai de três homens, Pátio diz que a sua diversão durante as férias é aproveitar para viajar com a família. O prefeito comentou que devido a sua carreira política foi um pai carinhoso, porém ausente e que só conseguiu aproximação com os filhos depois que eles entraram na adolescência.

– Qual a sua relação com a família?

Mantenho uma relação de respeito com toda a minha família, inclusive com meus filhos. Sou um pai exigente, mas sempre tento manter o diálogo, mesmo porque não é fácil ser filho de político, já que eles sempre sofrem as consequências quando estamos passando por crises na profissão.

– Qual o lugar que você visitou que mais deixou saudade?

Salvador é uma cidade mística muito interessante, um lugar onde você pode conhecer um pouco mais da cultura brasileira. Faz tempo que não visito a cidade baiana, mas tenho vontade de voltar lá.

– O que gosta de fazer em momentos de folga?

Gosto de ler, sempre estou em busca por novidades através dos livros, revistas. Jogar xadrez também me distrai, além de curtir a família.

– Como iniciou sua carreira política?

Morei em Rondonópolis ainda bem pequeno depois me mudei com meus pais para Brasília, só retornei para esta cidade depois de formado. Comecei a trabalhar como funcionário público e também dava aulas de inglês na rede estadual. Fui me envolvendo aos poucos com a prefeitura e passei a me interessar pela política, mas sem programar nada, simplesmente foi acontecendo.

– O que você julga ter feito de mais importante por Rondonópolis durante o seu mandato?

A Humanização. Tentei valorizar o ser humano, garantindo o direito de estudar, de trabalhar, de comer e de ter a sua dignidade como cidadão.

– Os rondonopolitanos podem esperar você como candidato para o ano que vem?

Essa decisão vou deixar para a população de Rondonópolis. Se a sociedade tiver consciência que esse modelo diferenciado de gestão foi o correto, aí poderemos pensar em uma nova candidatura. Por enquanto, quero apenas terminar meu mandato com certeza de dever cumprido e que fiz o melhor possível.

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.