FOTO INTERNET

Cerca de 700 agentes prisionais convocados em 2011 pelo Governo do Estado vão passar por uma capacitação técnica por intermediação da

Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia (Secitec). É o que ficou definido na manhã dessa quarta-feira (29/06) durante uma reunião entre o secretário da Secitec, Eliene Lima, e representantes da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).

No encontro realizado na sede da Secitec, o secretário adjunto de Justiça e Direitos Humanos, Genilton Nogueira, o presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários de Mato Grosso (Sindspen-MT), João Batista de Souza, e o major da Polícia Militar Daniel Alvarenga, que atua como assessor do secretário adjunto de Administração Penitenciária, coronel Clarindo Alves de Castro, solicitaram apoio de Eliene Lima para que disponibilizasse os equipamentos do programa ‘MT Preparatório’.

Leia também:  Casario oferece ao público coletiva de artes “SimplesMentes”

A intenção do grupo da Sejudh, que atua para conter os recentes os conflitos desencadeados dentro de algumas unidades prisionais, é utilizar a tecnologia constituída por aulas em TV digital interativa – com imagens via satélite em tempo real- para capacitar os agentes penitenciários.

“Tivemos conhecimento de que os equipamentos tecnológicos que transmitirão as aulas do MT Preparatório também podem ser utilizados para capacitação e treinamento. Viemos pedir o apoio do secretário Eliene Lima para que possamos ter acesso a esse mecanismo inovador, que poderá nos ajudar a capacitar os quase dois mil agentes nossos, que hoje necessitam de uma reciclagem técnica”, comenta o presidente do Sindispen-MT.

Leia também:  Pacientes devem atualizar cadastro para cirurgia de catarata e pterígio até quinta

Na primeira conversa entre os representantes do Secitec e Sejudh ficou acertado que os equipamentos do programa educacional- marcado para começar em agosto- poderão ser utilizados para a qualificação dos servidores que atuam em unidades de reclusão de apenados do Estado. “Mas para os gastos com impressão de apostilas específicas sobre a prática penitenciária e para o pagamento dos instrutores será necessário que o governador Silval Barbosa nos destine recursos. Sem esse aval não teremos como capacitar os cuidadores penitenciários”, comenta o secretário da Secitec.

Técnicos (médicos, psicólogos, assistentes sociais, advogados, etc) e assistentes penitenciários (profissionais da área administrativa) também estão inclusos no plano de capacitação proposto entre as duas secretarias. Atualmente Mato Grosso possui cerca de 1.800 agentes penitenciários espalhados em 54 cadeias e seis penitenciárias: Penitenciária Central do Estado (Cuiabá), Penit. da Mata Grande (Rondonópolis), Penit. Ferrugem (Sinop), Penit. PM Zuzi Alves da Silva (Água Boa), Penit. Feminina ‘Ana Maria do Couto’ e o Centro de Ressocialização (CRC) de Cuiabá.

Leia também:  Rotatória da MT-251 que liga Cuiabá à Chapada dos Guimarães será interditada
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.