Durante um bate papo descontraído, José Oliveira da Silva (Ceará), 80 anos, nos recebeu na varanda de sua casa para contar um pouco sobre a sua vida como oficial de justiça e de como era Rondonópolis antes de mesmo de virar Município. José acompanhou a política e o crescimento da justiça em Rondonópolis.

José de Oliveira é casado há 33 anos, três filhos e quatro netos que hoje moram em outras cidades. Oliveira veio de uma cidade do Ceará ainda muito jovem, ao chegar a Mato Grosso, trabalhou na lavoura.

José sem estudar, sabendo apenas ler e escrever algumas palavras foi nomeado aos 32 anos a oficial de justiça pelo governador Fernando Correa da Costa, representando a comarca de Alto Garças.

Nessa semana fez 40 anos em que José de Oliveira mudou-se de vez para Rondonópolis. De acordo com ele, naquela época eram poucas as ruas e o mato era por toda a parte. José se lembra do tempo em que não havia estradas no Estado e que apenas um ônibus passava em direção a Capital.

Ceará é o oficial de justiça mais antigo da cidade, durante a sua carreira profissional ficou conhecido por saber lidar com as pessoas, cumprindo o seu dever com coerência. Ele ajudou na criação de um movimento para ajudar os menores abandonados que viviam nas ruas da cidade.

José afirma que hoje vive uma vida simples com a aposentadoria, morando apenas com sua esposa no bairro Marechal Rondon. Ceará falou que não abre mão de dar seus passeios pelo bairro e beber sua cervejinha. Santista, antes mesmo de Pelé, comentou que acompanha o time do coração e que não perde um jogo pela televisão.

Apesar da idade, Ceará continua cumprindo com suas obrigações de cidadão como votar nas eleições. Ele é filiado ao PMDB e procura se manter informado das decisões do partido em relação a Rondonópolis.

 

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.