Arquivo Agora MT

Secretaria Municipal de Saúde receberá 1,5 milhão do governo federal para desenvolver projetos em Rondonópolis, dentre eles um será pioneiro no Estado. A gerente do departamento de Ações Programáticas, Mariúva Valentim Chaves, retornou de Brasília otimista com as conquistas.

Mariúva destacou alguns projetos, como por exemplo, a construção CAPS-AD3 que realizará tratamento de desintoxicação de dependentes de álcool e drogas e atenderá pacientes vindos do Tribunal de Justiça, Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Posto de Saúde Familiar (PSF), Pronto Atendimento, Samu e hospitais.

“O CAPS-AD3 é muito importante porque ajudará no tratamento das pessoas que estão doentes e precisam de desintoxicação. Seremos o primeiro município do Estado a ter esse tipo de tratamento”, afirmou Mariúva, ressaltando que o vício em álcool e drogas é uma doença, questão de saúde pública.

Leia também:  MP investiga causas de incêndio que destruiu 60% da aldeia Tadarimana

Serão desenvolvidos também trabalhos nas escolas de combate as drogas, com conscientização de, quanto as consequências da dependência química, porém os estudantes serão multiplicadores das informações, por existir uma melhor comunicação entre os estudantes.

Do recurso obtido a gerente informou que uma parte será para a aquisição de equipamentos para o Centro de Atendimento Integrado da Saúde da Mulher (CAISM), que depende apenas de aparelhos para funcionar.

A saúde dos índios da região do Tadarimana também receberá atenção, de acordo com Mariúva, tem aumentado os casos de dependência de álcool nas aldeias.

A gerente do departamento acredita que no máximo em 90 dias o recurso já tenha sido liberado para execução dos projetos, que no momento depende apenas de questões burocráticas.

Leia também:  A saga continua | Moradores reclamam da falta de água no Colina Verde e Sagrada Família

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.