No último domingo (26), a brasileira Cris Cyborg completou um ano afastada do octógono do Strikeforce, período este que, como previsto em contrato, deixa a lutadora livre para negociar com qualquer organização.

“Desempregada” por três dias, Cyborg já tem data marcada para seu retorno e, para surpresa de seus fãs, será no Brasil, como confirmou seu empresário, o líder da academia Chute Boxe Rudimar Fedrigo.

Ela está sendo requisitada por muitos eventos e, inclusive, lutará no dia 13 de agosto em Porto Alegre. Também já temos dois combates marcados em Cingapura, com o primeiro agendado para setembro.

Apesar de ser a número um do mundo entre as mulheres, a curitibana sofreu de um velho conhecido dos atletas: a falta de reconhecimento. No seu caso, o financeiro.

Leia também:  São Paulo vê eliminação como desastrosa

O contrato encerrou e não chegamos a um acordo financeiro, mas continuamos conversando. Gostaria que ela continuasse, mas a atleta vê necessidade de ser valorizada, e o evento, infelizmente, não vê desta forma.

Aos 25 anos, a curitibana acumula em seu cartel dez vitórias no MMA, sendo oito por nocaute, e apenas uma derrota. Entre seus maiores feitos, o nocaute aplicado em Gina Carano, em 2009, registrou a maior audiência da história do evento na época (a terceira marca até hoje), naquela que foi a única disputa feminina a ocupar o posto de luta principal da noite.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.