O Ministério Público apresentou denuncia do assassinato do vereador Valdir Pereira contra João Arcanjo Ribeiro, João Leite e os ex-policiais militares Hércules de Araújo Agostinho, Célio Alves de Souza, Edmilson Pereira da Silva e José de Barros Costa, o crime ocorreu em 7 de agosto de 2002 em frente à casa da vítima no bairro Jardim Glória, em Várzea Grande.

De acordo com o Ministério Público a motivação do homicídio foi a disputa de pontos de exploração das máquinas caça-níqueis. Na época, o esquema de jogos era comandado por Arcanjo, mas Pereira havia se unido ao radialista Rivelino Jacques Brunini na tentativa de coordenar o “próprio negócio”. Rivelino foi morto em junho de 2005, na avenida do CPA, em Cuiabá.

Leia também:  Quatro são presos em flagrante suspeitos de tráfico de drogas no Parque São Jorge

Na denúncia, o promotor Allan Sidney do Ó Souza destaca que o assassinato foi cometido por Célio, Hércules e Costa, que se atocaiaram em um terreno em frente à casa de Valdir, executando-o com um tiro de espingarda calibre 12, que atingiu a cabeça da vítima, que retornava de um comício, em Várzea Grande. Em seguida, o trio fugiu em um carro emprestado por Edmilson. A morte foi encomendada pelo ex-comendador João Arcanjo, que teve o auxílio de João Leite como intermediário na negociação.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.