Depois de uma reunião entre a Associação dos proprietários de Dragas de Areia e o Ministério Público, promotoria do Meio Ambiente, na Câmara Municipal a aproximadamente 15 dias, algumas empresas que vivem da extração de areia do Rio Vermelho estão vivendo momentos de apreensão, pois se houver mesmo a decisão de fechamento das dragas que trabalham na região entre o bairro Colina Verde e o Centro da cidade, dezenas de trabalhadores podem ficar desempregados e pode haver um desabastecimento de areia no mercado da construção civil.

Uma nova reunião entre a promotoria do Meio Ambiente, os proprietários de dragas e agora com a presença da Prefeitura Municipal e a Câmara Municipal pode resolver o impasse.

Leia também:  Maggi vira garçom e serve carne de Mato Grosso na China
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.