FOTO INTERNET

Desempenho é 5,9 ponto percentual maior que o verificado no mesmo período do ano passado, quando o índice foi de 77,7%. Diretor da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Carlos Henrique Fávaro, afirma que os bons preços foram fundamentais para o avanço na venda antecipada do grão.

Comenta que a quantidade de indústrias existentes no Estado permite que os produtores tenham condições de vender a qualquer tempo, antes ou durante a safra. “Este ano os preços estão sendo mantidos em um bom patamar e a expectativa é eles não sofram alteração”.

Na opinião do representante da associação, o restante da produção que ainda não foi vendida, 17%, equivalente a 3,450 milhões de toneladas, deve ser negociada com bons preços, uma vez que nem mesmo os valores praticados em Chicago (se houver queda) devem influenciar no mercado regional. “As empresas precisam do grão e os produtores que vão vender agora no fim da safra terão melhor rentabilidade, já que a tendência é de valorização no preço da oleaginosa”.

Leia também:  Frigoríficos de Mato Grosso poderão comercializar para todo o país

A venda futura está mais avançada na região Noroeste, com 92%, seguida pela Norte com 89,3%. A mais baixa é registrada na região Sudeste com 76,6%

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.