Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Estudantes fazem manifesto na entrada do campus da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) na manhã desta segunda-feira (20.06), em apoio aos servidores técnicos administrativos que estão em greve desde o último dia 06 de junho, além de outras reivindicações. A entrada de pessoas com carros ou motos foi impedida.

Willian Azevedo, secretário geral do Diretório Central dos Estudantes da UFMT, disse que de imediato esperam a negociação de duas pautas, a questão dos agentes administrativos e o pagamento em dias das bolsas de estudos.

Existem também outros pedidos dos acadêmicos, a ampliação da assistência estudantil, a realização de mais concursos para professores, a não exploração dos bolsistas, por mais incentivo à pesquisas de extensão.

Leia também:  Modo de encantar clientes da Disney será tema de palestra da CDL

A aluna do segundo ano de Ciências Contábeis, Tainá Ferreira, explicou que os alunos bolsistas dependem desse auxilio para estudar, pois muitos são de fora e precisam do recurso que não tem sido pago com regularidade, e afirma também que a greve dos técnicos afeta diretamente nos estudos, como por exemplo, no acesso a biblioteca.

De acordo com Willian a manifestação é pacifica é deve durar o dia todo, os alunos não estarão impedidos de assistirem as aulas, mas há adesão de grande parte dos acadêmicos e de alguns professores.

UFR

O professor Laudenir Antonio Gonçalves explicou que a instituição retomou o dialogo com políticos para viabilizarem a emancipação da unidade, para que possam ter melhorias na universidade.

Leia também:  Coder descarta possibilidade de demissão de funcionários

“A autonomia do campus de Rondonópolis é esperado há muito tempo, e agora retomamos diálogo com deputados, para dar celeridade à separação de Cuiabá, pois a dependência do campus da capital impede de conquistar melhorias e a aberturas de mais cursos para a cidade”, declarou o professor

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.