Foto: assessoria

O cenário indefinido do PSD em nível nacional vem sendo tratado de forma sigilosa em Mato Grosso. Oficialmente, o partido rebate informações sobre a possibilidade de a legenda não conseguir se firmar a tempo de disputar as eleições de 2012. Governador em exercício e secretário-geral da comissão provisória estadual, Chico Daltro (PP), assegura que a sigla se consolidará desde a fase de fundação à participação no próximo pleito com candidaturas próprias.

Em matéria veiculada em revista de circulação nacional, a senadora Kátia Abreu (DEM-TO) e o idealizador da sigla, prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, admitiram preocupação em relação a criação do PSD. Kátia demonstrou receio sobre o “tempo hábil” da sigla para se organizar e garantir a concretização dos planos. A meta é conseguir se firmar com registro provisório junto ao Tribunal Superior eleitoral (TSE), esperado para este mês. Na sequencia, devem ser instituídas as comissões provisórias nos estados e municípios, abrindo caminho para a corrida às prefeituras e Câmaras Municipais.

Daltro lembrou possibilidade de ocorrerem falhas nos procedimentos, considerando o grande número de assinaturas, que ultrapassam 500 mil nos estados e 50 mil em Mato Grosso. “O PSD está realizando ações no sentido de se consolidar e questões como estas serão esclarecidas”, disse. O PSD está representado em 136 municípios, devendo chegar aos 141 até o fim desta semana. Reunião a ser realizada na próxima semana, discutirá as ações após registro da legenda.

Advertisements
COMPARTILHAR

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.