Foto: assessoria

O presidente da Agecopa, Éder Moraes, afirmou que dará sua parcela de contribuição ao Mixto, mesmo com à extinção da Associação Amantes do Futebol e Amigos do Mixto (Afam), entidade criada em 2009 por ele e grupo de empresários e políticos com objetivo de ajudar o clube a chegar à elite do futebol brasileiro – na época o Alvinegro da Vargas disputava o Campeonato Brasileiro da Série C.

Sem o sucesso esperado, Moraes decidiu a pouco mais de um mês extinguir a entidade, deixando o clube “órfão” de um patrocinador master, já que desde 2009 a Afam era quem bancava todas as despesas do Mixto.

Apesar de sua saída, o presidente Agecopa garantiu que tentará arrumar de um a dois patrocinadores ao clube para disputar os próximos campeonatos como a Copa Mato Grosso deste ano e o Mato-grossense de 2012. Além disso, Éder Moraes assegurou que arranjará cerca de R$ 300 mil ao Alvinegro da Vargas para saldar algumas dívidas com credores. “Depois disso estou me retirando do Mixto. Já dei a minha parcela de contribuição”, disse, ressaltando que a Afam ajudou o clube a pagar várias ações trabalhistas.

Leia também:  Luve vence em casa e fica fora do Z-4

Quanto aos equipamentos de musculação instalados no Centro de Treinamento do Gaúcho, Moraes afirmou que os mesmos ficarão para o pratrimônio do Mixto. “Cabe agora ao clube cuidar dos equipamentos. É uma academia montada pela Afam que, por sua vez, está doando ao Mixto”, finalizou o ex-dirigente alvinegro.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.