Foto: arquivo / AGORA MT

Os investigadores e escrivães da Polícia Civil de Mato Grosso decidiram retomar a greve por tempo indeterminado após considerarem “indecente” a proposta salarial apresentada pelo governo do Estado. Mais de 500 civis participaram do encontro na assembleia realizada na tarde de hoje, na Capital.

A proposta seria o salário de R$ 2.460 a partir de dezembro deste ano, para iniciantes, chegando a maio de 2014, a R$ 3.274.49. O presidente do Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil e Agentes Prisionais de Mato Grosso (Siagespoc), da sub sede local, investigador Reginaldo Negrão, afirmou que a proposta do Governo mostra mais uma vez o descaso aos anseios da categoria. “O reajuste que pedimos para agora eles querem nos dar só em 2014, um desrespeito com a categoria”, diz.

Leia também:  Dom Aquino | Espingardas furtadas são recuperadas e homem preso

O presidente do Sindicato afirmou que permanecerão funcionando apenas 30% dos serviços, que são os trabalhos essenciais. Negrão comentou que o Governo tem poder para conseguir uma liminar alegando que a greve dos civis é ilegal, mas que desde já deixa claro que na paralisação não há qualquer tipo de irregularidade e que a categoria tem seguido os procedimentos.

“Se o Governo conseguir essa liminar, já que “força” para isso sabemos que o Estado tem, a greve vai atingir 100%. Vamos interromper todos os serviços”, finaliza.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.