Foto: assessoria

Na expectativa de tomar posse como deputado federal após recontagem de votos do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o ex-prefeito de Sinop, Nilson Leitão (PSDB) acusa Ságuas Moraes (PT) ocupante da vaga até então, de fugir para não ser notificado. Em nota enviada à imprensa, Leitão diz que o “primeiro suplente de deputado federal, Ságuas Moraes (PT), não tem demonstrado um comportamento muito ético nos últimos tempos, pois não atendeu a Corregedoria da Câmara dos Deputados para receber a notificação com base na retotalização eleitoral”.

Os 2.098 votos do candidato a deputado federal William Tadeu Rodrigues Dias (PTB) que concorreu com registro indeferido em 2010, foram recontados e favoreceram o tucano, através do entendimento de que os votos são da coligação e não do partido. Dias foi barrado inicialmente pela Lei da Ficha Limpa, mas com o adiamento para 2012 da Lei da Ficha Limpa, teve há cerca de um mês seu registro deferido. A decisão do TRE foi mantida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) quando a ministra Nancy Andrighi, reforçou a decisão. Assim, Ságuas passou a ser o primeiro suplente pela coligação.

Leia também:  Moradores ficam apavorados com tempestade de areia que se formou em Campo Verde

Segundo o tucano, o petista esteve no plenário da Câmara na terça (05) registrou ponto, mas não apresentou matérias na ocasião. “Um ato que caracteriza que ele estaria realizado uma manobra como forma de fuga para dificultar a posse regimental do titular da cadeira” diz a nota enviada por Leitão, que ainda classifica Ságuas como “imaturo em seu comportamento e irresponsável em seus atos”. Ságuas ainda aguarda julgamento de um recurso na tentativa de permanecer na vaga. Leitão por sua vez, espera tomar posse ainda esta semana.

Outro lado: Ságuas negou que esteja fugindo para não ser notificado e disse que na quarta-feira estava em Brasília acompanhando  a sanção da presidente Dilma Rousseff ao  Sistema Único de Assistência Social (Suas) e nesta quinta-feira está em Cuiabá preparando a audiência pública sobre o Plano Nacional da Educação na Assembleia Legislativa. Informou ainda que estará em seu gabinete apenas na próxima terça-feira (14). Mas adiantou que ao ser notificado vai recorrer na Corregedoria da Câmara dos Deputados e entrar com recurso, pois segundo ele, existe um prazo de 5 dias para apresentar defesa.

Leia também:  Setrat atende indicação de vereador e sinaliza ruas do Jardim Serra Dourada

O petista, rebateu Leitão e disse que as “coisas não funcionam” da maneira como ele quer, pois aguarda que o TSE, por enquanto em recesso forense até o dia 1º de agosto, julgue seu último recurso. Disse que o TRE de Mato Grosso agiu de forma intempestiva ao determinar que Leitão fosse empossado imediatamente após a recontagem. “Eles têm que esperar o caso ser transitado em julgado, para só então determinar a posse”, afirmou Ságuas ao GD.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.