Bebê foi achado dentro de uma sacola de lixo por moradora de Cuiabá (Foto: Dhiego Maia/G1 MT)

A delegada da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa de Cuiabá, Anaide de Barros, afirmou que a dona de casa de 26 anos, presa por suspeita de matar a filha recém-nascida asfixiada, confessou o crime em depoimento à polícia. A mulher teria jogado a filha dentro de uma sacola de lixo na quarta-feira (06/07), no bairro CPA 3, em Cuiabá (MT).

O depoimento da suspeita foi colhido ainda no Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande, região metropolitana da capital, onde ela ficou internada por três dias por complicações no parto. Em melhor estado de saúde, a mulher foi transferida neste sábado (09/07) para o Presídio Feminino Ana Maria do Couto May, na capital. A delegada informou que a mulher planejou cometer o crime e que a suspeita deve ser indiciada, ao fim do inquérito policial, por homicídio qualificado.

Leia também:  Vítima tem moto roubada enquanto trabalhava em obra no Olga Maria

Anaide de Barros citou o laudo pericial feito pelo Instituto Médico Legal (IML) que revela que a criança morreu asfixiada por papel minutos depois de nascer. Isso, segundo a delegada, prova que a criança nasceu viva, com 51 centímetros e 3,5 kg.

No lixo

A menina foi encontrada por uma moradora do bairro CPA 3, quando ela vasculhava algumas sacolas de lixo para encontrar material reciclável. A lixeira em que a recém-nascida foi abandonada fica em frente à casa da suspeita.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.