foto: da assessoria

Em uma parceria entre a Unimed Rondonópolis e o Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT), médicos de Rondonópolis participaram de uma imersão nos dias 02 e 03 de julho em conteúdos teóricos e práticos de ‘Suporte Básico e Avançado à Vida’.

Ministrado pelos médicos intensivistas e emergencistas Douglas Saldanha Pereira, Ronaldo Taques e Huark Douglas Correia, o curso abordou as ações necessárias em situações de parada cardiorrespiratória e o uso de medicamentos, principalmente em pacientes adultos.

As situações práticas foram realizadas com equipamentos bem próximos do real, como um simulador de arritmia cardíaca. O acesso à via aérea do paciente e a vivência de uma parada completa também foram simuladas para a atualização.

Leia também:  Policial aposentado é encontrado morto dentro do banheiro de sua residência

Etapas

Este é o segundo curso para profissionais que atuam no Pronto Atendimento da Unimed, já em funcionamento anexo a Santa Casa. A primeira etapa, realizada em abril, promoveu a capacitação de 26 colaboradores, entre auxiliares e técnicos de enfermagem, enfermeiros, recepcionistas e motorista.

A segunda etapa, para os médicos, teve o objetivo de capacitar os profissionais para a linha de frente da emergência. “Quanto mais prática, melhor. É Indispensável se capacitar e atualizar perante as novas tecnologias que chegam”, enfatizou o médico Ronaldo Taques.

Resgate

De acordo com o presidente da Unimed Rondonópolis, Luis Carlos Straliotto, o compromisso da Cooperativa Médica é resgatar atividades que envolvam educação e cultura com a participação efetiva dos cooperados. “É bom para o profissional e bom para a sociedade, pois é um nivelamento técnico dos profissionais do Pronto Atendimento”.

Leia também:  Rico e Lázaro | Nabonido revela que Nebuzaradã pretende matar Belsazar

A médica Ângela Santos, há 30 anos na profissão, acredita que as atualizações permitem o desenvolvimento de um trabalho mais eficaz nas emergências. “É importante porque a medicina é a ciência das verdades temporárias. Os protocolos mudam, os procedimentos deixam de ser utilizados e volta o que era há 10 anos”, comentou.

Os protocolos de suporte à vida são modificados a cada cinco anos. As regras são mundiais e publicadas pela American Heart Association (AHA). A última atualização foi em 2010 e conforme o médico Huark Douglas a massagem cardíaca foi o procedimento que recebeu mais ênfase.

Ainda segundo Luis Carlos Straliotto, além do compromisso de resgate de ações, a Unimed Rondonópolis seguirá na prática de trazer profissionais para promover atualizações, pois o fato de um médico se ausentar da cidade para estudar é oneroso e ainda deixa a população desassistida. “O compromisso da Unimed é capacitar sempre seu quadro médico”, lembrou.

Leia também:  Denúncia de venda de gás clandestino em Rondonópolis chega ao MP
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.