O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE/MT) rejeitou e determinou a seqüência de uma representação eleitoral, que visa apurar denúncias de arrecadação e gastos ilícitos na campanha do senador Blairo Maggi (PR) em 2010.

Maggi e seus dois suplentes, José Aparecido dos Santos (PR) e Manoel Antônio Rodrigues Palma (PR), tentavam reverter à decisão monocrática do juiz membro e relator, Sebastião de Arruda Almeida, que havia determinado o prosseguimento da ação.

Advertisements
Leia também:  Jota Silva quer disputar cadeira na AL em 2018

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.