Foto: arquivo / AGORA MT

Casos de assassinatos de mulheres, nos últimos 20 dias em Rondonópolis, preocupa a presidente do Conselho Municipal de Direitos das Mulheres (CMDM), Sandra Raquel Mendes, que teme com o aumento dos registros de violências contra as mulheres no município.

Sandra observou que a sensação de impunidade paira sobre Rondonópolis e com isso os índices de criminalidade podem aumentar, principalmente em relação às mulheres. A preocupação é reflexo dos casos registrados em 30 de junho (Empresária morre após ser baleada em sinal de trânsito em Rondonópolis) e 11 de julho (Outra empresária é morta a tiros, dois acertaram a cabeça). Até o momento os responsáveis não foram identificados.

“Não interessa o motivo, mas nada justifica uma pessoa tirar a vida de seu semelhante, esses exemplos podem colaborar tanto com o aumento de homicídios quanto os demais tipos de agressões”, frisou Sandra.

Leia também:  Sanear passará a cobrar taxa de lixo a partir de outubro

A presidente ressalta que o Governo precisa tomar medidas mais efetivas para combater a violência no município. “É preciso que as autoridades competentes ofereçam condições de trabalho para as Polícias Civil e Militar e aumentar o quadro efetivo das corporações, pois só assim teremos um resultado positivo nos casos de agressões e homicídio, tanto em Rondonópolis como nas demais cidades”, declarou Sandra que cobra a implantação de uma delegacia especializada para as mulheres.

Sandra declarou que irá acompanhar os casos, a espera de uma solução.  E irá trabalhar para a redução dos casos de violência contra as mulheres e defender seus interesses.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.