O relator da reforma política na Câmara, o Deputado Federal, Henrique Fontana (PT-RS), decidiu entrar em conflito com o lado azul do Congresso Nacional. Em agosto o relator vai propor em seu texto a extinção do cargo de suplente de senador.

Em Rondonópolis a extinção é defendida pelo suplente do Senador Pedro Taques (PDT), José Medeiros (PPS). “Eu defendo a extinção da figura do suplente ou então que ele também tenha que ser votado, pois o que vemos hoje é um verdadeiro negócio, o suplente tem dinheiro e compra a vaga do senador que tem os votos, para ficar mais claro é só analisar o caso do atual prefeito de Cuiabá, financiou a campanha, exigiu o cargo e agora não tem compromisso com a população, pois ele pagou para estar ali”, atacou Medeiros.

Leia também:  Maggi teria colocado cargo à disposição
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.