FOTO INTERNET
FOTO INTERNET

Os salões de beleza e as clínicas de estéticas em Rondonópolis estão sempre lotados, quem não agenda um horário e deixa para última hora acaba ficando sem atendimento. A Fecomercio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo) realizou um estudo a partir de dados das duas últimas Pesquisas de Orçamento Familiar  do IBGE mostrando que os brasileiros têm realmente gastado mais com o visual.

Em Mato Grosso o crescimento entre 2002 e 2008 foi de 14%, número significativo para a economia do Estado. Devido à maior procura por corte de cabelo, tintura, lavagem, escova e outros tratamentos estéticos também estão crescendo o número de estabelecimentos que oferecem esses serviços.

Leia também:  Contribuintes têm até dia 20 para quitar débitos com o município

A dona de um salão de beleza em Rondonópolis, Sueli Cardoso, comentou que quando iniciou há dez anos não havia tantas pessoas que tinham o hábito de procurarem salões para se arrumarem, situação que hoje é super comum. “Tenho clientes que vem toda semana ao salão e que às vezes até mesmo mais de uma vez”, diz.

Sueli que começou sozinha no estabelecimento, hoje conta com oito funcionários entre manicures, depiladoras e cabeleireiras para tentar atender a demanda da cidade. “As mulheres estão cada vez mais vaidosas principalmente com os cabelos, elas querem seguir as tendências e estão apostando nas mudanças. No fim de semana tenho que recusar clientes por falta de horário”, comenta.

Leia também:  Morre aos 64 anos, Chiquinho do PT após luta contra câncer

Segundo o estudo a média de gastos mensais das famílias mato-grossenses é de R$ 14,03, equivalente aos valores registrados na Bahia e superior aos de Pernambuco, Tocantins, Rondônia, Paraíba, Rio Grande do Norte, entre outros. Gasto da classe A em Mato Grosso com cabeleireiro alcança em média R$ 91,61.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.