Coordenador da bancada federal, o deputado Wellington Fagundes (PR) deverá abrir diálogo entre parlamentares que pertencem às siglas aliadas nas eleições de 2010, nesse caso o PMDB e o PR, para discutir sistema de rodízio que poderá beneficiar o ex-deputado e presidente do PT estadual, Ságuas Moraes. O líder do PT perdeu a cadeira na Câmara dos Deputados para o ex-prefeito de Sinop, Nilson Leitão, que teve a vaga assegurada na recontagem de votos proporcionada a partir da aplicação da Lei da Ficha Limpa.

Wellington não confirma a disponibilidade dos parlamentares, mas destaca a necessidade de avaliar o assunto, tendo em vista acordo feito no período das eleições que prevê o rodízio. Ságuas busca entendimento junto aos aliados para assegurar sua permanência na Câmara. A meta dele é garantir continuidade dos trabalhos que reforçam os planos do PT no Estado, para reconstrução do partido que amargou grandes derrotas nas eleições de 2010.

Leia também:  'Mutirão de Negociação Fiscal' é realizado em Rondonópolis

Poderá obter sucesso na investida. Presidente do diretório estadual do PMDB, o deputado federal Carlos Bezerra se coloca como via para o sistema de rodízio. Ele ainda não discutiu o assunto diretamente com Ságuas, mas disse recentemente que não vê impedimentos para colaborar. Dessa forma, o presidente do PT tem chances de prolongar as ações no Congresso, já que também fica aberta possibilidade de o rodízio ter sequencia. O coordenador da bancada ressalta a importância de serem cumpridos os acordos feitos no período das eleições.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.