Caster Semenya está confirmada na lista para o Mundial de Daegu, na Coreia do Sul (Foto: Reuters)

Depois de a imprensa da África do Sul afirmar que a velocista Caster Semenya, campeã do mundo na prova dos 800m, estava fora da lista do Mundial de Daegu por conta de uma possível lesão, problemas com seu peso e até mal ambiente com a equipe, o empresário da atleta tratou de por fim à polêmica e confirmou a presença da sul-africana, que está com 20 anos, na principal competição da temporada. O Mundial começa a ser disputado a partir do dia 27.

– As notícias que afirmam que Caster Semenya não está preparada para defender seu título mundial são falsas. Ela está focada e encantada para defender a África do Sul no Mundial da Coreia do Sul. Ela já iniciou um treinamento rigoroso e queremos acabar com esses rumores, que só servem para atrapalhar a missão de Caster pelo ouro – disse um dos representantes oficiais da atleta.

Leia também:  Cuiabá Arsenal encara último rival da 1ª fase do brasileiro

Os rumores de que Semenya estava lesionada ganharam força depois que a atleta desistiu de participar da Universíade, na China, por conta de um problema nas costas. Depois disso, a imprensa africana passou a especular que a jovem estava descomprometida e com problemas de relacionamento com o treinador.

Em 2009, quando foi ouro no Mundial de Berlim, Caster Semenya teve sua sexualidade contestada e sua medalha de ouro foi ameaçada. Na época, a Federação Internacional de Atletismo (IAFF) decidiu nomear uma comissão especial para estudar o gênero sexual da atleta, que teve que se submeter a exames de DNA para provar que era mulher.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.