Lewis Hamilton recebe a bandeirada em sua vitória na Bélgica no ano passado (Foto: AFP)

A julgar pelo início do campeonato, com seis vitórias de Sebastian Vettel em oito provas, parecia que a tarefa da RBR seria fácil em 2011. Apesar da vantagem da equipe e do alemão ainda ser grande, McLaren e Ferrari desenvolveram seus carros, cresceram muito nas últimas corridas e já impuseram um jejum de três GPs ao time austríaco. As férias da F-1 vieram em boa hora para eles e o tradicional circuito de Spa-Francorchamps, sede do GP da Bélgica, será o palco da disputa pela supremacia na temporada.

Entretanto, a situação de Vettel ainda é bem confortável na disputa pelo título. Ele não precisa mais vencer e nem chegar em segundo em 2011 para conquistar o bicampeonato. Com 200 pontos ainda em disputa, o alemão tem 85 de vantagem sobre seu companheiro de RBR, Mark Webber. Com isso, o atual campeão precisa marcar 116 pontos nas corridas restantes para garantir o título sem depender dos outros. Ou seja: com sete terceiros e um quarto. Assim, somaria 351 pontos, contra um máximo de 349 do australiano, pondo fim às esperanças rivais.

Leia também:  Técnico do União lamenta: “Dava para ir mais longe”

– Não posso chegar e dizer que vou fazer a pole, ganhar a corrida. Nunca é fácil. Em termos de cabeça, eu tento ter a mesma disposição do ano passado. Mas eu acho que, então, tivemos um bom começo, mas cometemos alguns erros aqui e ali. Eu cometi erros. Isso não nos ajudou no campeonato. Nós realmente estávamos dependendo de cada corrida. Neste ano, tivemos um ótimo começo, que pode nos ajudar no fim do ano. Mas é um longo caminho – disse Vettel.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.