Foto da internet

A decisão sobre a implantação do modelo de transporte coletivo em Cuiabá, para a Copa de 2014, VLT (Veículo Leve sobre Trilho) ou BRT (Bus Rapid Transit), depende da resposta do Governo Federal, neste final de semana.

Para o Governador Silval Barbosa, o mais viável seria o VLT, por ser mais moderno, mas o modelo apresenta dificuldades para a aprovação pela Agecopa e pelo governado federal.

A implantação do VLT deve custar ao Estado mais de R$ 1 bilhão e o BRT exigiria pouco mais de R$ 400 milhões, que será subsidiado pelo Governo do Estado.

De acordo com Silval a implantação do projeto depende do aval da matriz de responsabilidade do governo federal e conforme os estudos técnicos realizados sob o comando da Agecopa, o VLT tem a capacidade de transportar mais passageiros simultaneamente e fará o mesmo trajeto do BRT em menos tempo.

Leia também:  Medeiros busca protagonismo dentro do Podemos
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.