Foto: arquivo / AGORA MT

A Comissão Especial de Trânsito realizou a entrega oficial do relatório que aponta problemas e alternativas para melhorias do trânsito local ao prefeito José Carlos do Pátio (PMDB). Com o projeto em mãos, o prefeito se comprometeu em priorizar a execução das obras e apontamentos realizados pela Comissão, mas cobrou uma contrapartida da sociedade.

“Esse projeto foi muito bem feito e será tratado dentro das prioridades que a comissão colocou. Mas a sociedade precisa mudar de comportamento e valorizar o transporte alternativo (coletivo)”. Segundo ele, o sistema de transporte prevalecente no município está equivocado, já que prioriza o transporte individual ao invés do coletivo e só havendo uma inversão de valores será possível melhorar o trânsito de forma geral. “O pensamento individual tem trazido conseqüências sérias ao trânsito do município. Primeiro temos que valorizar o pedestre, em segundo o transporte alternativo e só então o transporte individual. Se olharmos dessa ótica e com essas prioridades, vamos mudar o trânsito”, ponderou o prefeito.

Leia também:  Avião com o ministro do STF Gilmar Mendes sofre pane e retorna para Brasília

A comissão especial de transito, formada por vereadores da Câmara Municipal de Rondonópolis, Secretaria de Trânsito e Transportes, Polícia Militar, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Comercial e Industrial de Rondonópolis (ACIR), Rotary Clube, Lions Clube, Condivo, Associação de Motos-taxistas, SINCAVIR, 2ª Ciretran, Promotoria de Justiça, Conselho da OAB e Uramb, reforçou os objetivos do relatório. Segundo o presidente da Comissão Especial, vereador Reginaldo de Souza Santos, “Rondonópolis, que tem uma frota de 145 mil veículos, quase um para cada habitante, é a cidade em Mato Grosso que tem a maior arrecadação proporcional de IPVA, mas o governo só investe o que manda a lei, nem um centavo a mais. Todos nós temos deveres para com o nosso trânsito e é isso que o relatório mostra, a forma com que cada esfera de poder e membros da sociedade poderão contribuir para mudar essa realidade”.

Leia também:  Curso gratuito preparatório para o Enem abre inscrição com 1,2 mil vagas em MT

Para o presidente da Câmara, vereador Ananias Filho (PR), a situação do trânsito está insustentável e não pode mais esperar por transformações. Segundo ele, se para haver mudança for necessário agir com rigidez, assim será feito. “Estamos perdendo vidas todos os dias com o trânsito. Se para reverter isso e alcançar melhorias for necessário agir com rigidez absoluta, vamos agir assim. O que não podemos é continuar a conviver com uma situação insustentável”.
De acordo com o secretário municipal de Transporte e Trânsito, Rodrigo Lugli (PSDB), muitos pontos sugeridos pela a Comissão já estão sendo executados, como exemplo ele citou a demarcação do estacionamento na área central e a votação do Rotativo Rondon, que ocorrerá nesta quarta-feira.  “Já tem apontamento que virou realidade e vamos continuar a trabalhar para que outros instrumentos de melhorias no trânsito do município sejam implementados”.

Leia também:  PSB apresenta novo presidente do Partido em Rondonópolis

O relatório contém 12 páginas e foi confeccionado em cinco meses, fruto de reuniões, debates, audiência pública e viagens para conhecer in loco casos de sucesso, como o trânsito de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul.
Participaram também da reunião os vereadores Olímpio Alvis, Lourisvaldo Manoel de Oliveira, o comandante do Corpo de Bombeiros Vanderlei Bonoto, o subcomandante da PM Major Sandro Barbosa, a presidente da CDL, Eliane Queiroga; a presidente do Lions, Maria Pereira, o presidente da URAMB, Helio Luz; e o presidente da Associação dos Taxistas, Gerson Eduardo Leite.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.