Em uma sessão histórica a Câmara Municipal de Campinas decidiu na madrugada deste sábado (20) cassar o mandato do prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT). Com 32 votos a favor e apenas um contra, o plenário da Câmara entendeu haver responsabilidade de Hélio nas três denúncias formuladas pelo vereador Artur Orsi (PSDB). De acordo com as denúncias – que tiveram como base investigações do Ministério Público Estadual (MPE) – o prefeito tem responsabilidades em fraudes em contratos da Sanasa; em irregularidades no sistema de liberação de loteamentos e de empreendimentos imobiliários e ilegalidades no modelo de operação de antenas celulares, como apontou o MPE. Aprovada no dia 23 de maio por unanimidade pelo Plenário, a Comissão Processante foi presidida pelo vereador Rafa Zimbaldi (PP), teve o vereador Zé do Gelo (PV) como relator e Sebastião dos Santos (PMDB) como terceiro integrante.

Leia também:  Mulher do goleiro Bruno se irrita com imprensa "vão procurar o que fazer"

Pouco antes de estourar o escândalo da Sanasa, Hélio tinha um índice de aprovação de seu governo acima dos 80% e já preparava o nome do ex-secretário de segurança pública, Carlos Henrique, para ser o seu sucessor.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.