Foto: Brasnortemt

Willian Cesar Sampaio não é mais superintendente regional do Instituto Nacional de Reforma e Colonização Agrária (Incra) em Mato Grosso. Ele foi exonerado pelo presidente nacional do órgão, Celso Lisboa de Lacerda, e a portaria tratando da saída do cargo que ocupava em regime de comissão foi publicada na edição desta segunda-feira (22) no Diário Oficial da União.

No lugar de Willian, assume Valdir Mendes Barranco, servidor da superintendência. A portaria não menciona os motivos da substituição. De acordo com a assessoria de imprensa do instituto, em Brasília, a troca de gestão refere-se a um procedimento de rotina e que também tem sido realizado em outros estados da federação.

Leia também:  Opção de parcelamento do IPVA já está disponível no sistema

Nesta semana, o Incra nacional determinou a substituição de superintendentes do órgão em estados como São Paulo, Pernambuco e Tocantins, conforme o setor de imprensa. Segundo a assessoria, não há relação da exoneração com as denúncias de venda ilegal de lotes do Incra em um assentamento do município de Sorriso, a 180 quilômetros de Cuiabá.

O caso veio à tona em julho, durante reportagem exibida pelo Fantástico. A mesma situação foi verificada, à época, na Bahia.

Reportagem
O comércio irregular das terras foi flagrado nas localidades de Cumuruxatiba, distrito do município de Prado, a 800 quilômetros de Salvador, e Sorriso, a 180 quilômetros de Cuiabá.

O servidor Lionor da Silva Santos, chefe substituto da unidade avançada do Incra em Diamantino, a 209 quilômetros da capital de Mato Grosso, foi exonerado. Ele foi apontado por um dos assentados de Sorriso como responsável por um esquema para acobertar a venda ilegal dos lotes. O servidor negou participação, durante entrevista ao G1.

Leia também:  Pesquisa aponta que em 5 anos o rendimento real do trabalhador em MT caiu

Em Mato Grosso, as denúncias de irregularidades em assentamento mostravam as vendas de lotes no assentamento Jonas Pinheiro, criado em 2001 e onde vivem mais de 200 famílias.

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.