FOTO INTERNET

A Superintendência de Defesa do Consumidor (Procon Estadual) registrou 7.245 atendimentos, com registro de procedimento administrativo, no primeiro semestre do ano. As principais demandas recebidas pelo órgão foram relacionadas a Produtos (2.340 reclamações), sendo aparelhos de telefone (551), produtos de informática (209) e móveis para quarto (145) os mais reclamados, principalmente, por produtos entregue com danos/defeitos e não cobertura dos direitos assegurados durante o período de garantia do produto.

“É importante que o consumidor antes de comprar seus produtos, tais como um aparelho celular, procure saber se trata de uma marca de produto que tem durabilidade, se as lojas que revende o produto ou o fabricante respeitam os prazos de garantia para troca do produto ou restituição do valor pago, na hipótese de não funcionamento do aparelho, pois, são atitudes como essa que influenciam na mudança de conduta dos fornecedores”, enfatiza a superintendente de Defesa do Consumidor, Gisela Simona Viana de Souza.

Leia também:  Período proibitivo para queimadas começa neste sábado em MT

A segunda área mais reclamada no Procon neste primeiro semestre foi o de Serviços Essenciais com 2.064 registros. A maioria foi relacionada à prestação de serviço de telefonia celular (765), de telefonia fixa (297), de energia elétrica (581) e de água e esgoto (371). Os principais problemas relatados pelos consumidores foram referentes às cobranças indevidas ou abusivas.

Os Assuntos financeiros ficaram em terceiro lugar no ranking de reclamações no primeiro semestre com 1.731 reclamações. Cartão de Crédito (486), Banco Comercial (393) e cartões de loja (253) foram os mais reclamados, principalmente, por cobranças indevidas, referente a tarifas e serviços desconhecidos pelo consumidor, além de juros considerados abusivos.

O assunto mais reclamado em Serviços Privados (812), quarto lugar do ranking, foi informática (provedores de acesso à internet) com 221 reclamações. Os consumidores reclamaram principalmente de cobranças indevidas ou abusivas. Ainda nesse setor ficaram entre os mais reclamados, as TVs por assinatura (123) e as escolas de ensino básico, médio e superior (70).

Leia também:  MPE notifica Poderes para que travestis e transexuais possam usar ‘nome social’

A área de Saúde recebeu 116 reclamações, a maioria relacionada aos planos de saúde regulamentados, planos odontológicos e convênio de assistência médica e odontológica. O setor de habitação ficou em sexto lugar no ranking com 113 reclamações e no sétimo lugar ficou setor de alimentos com 69 reclamações.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.