Em Monza, Sebastian Vettel vence a oitava em 2011 e fica muito próximo do bicampeonato (Foto: Reuters)

No GP de Cingapura, dia 25 de setembro. A cidade-estado asiática pode ser o ponto final da temporada 2011 após o triunfo de Sebastian Vettel na Itália, o oitavo do alemão neste ano. O alemão da RBR está muito próximo do bicampeonato: com 284 pontos, tem 112 de vantagem sobre Fernando Alonso, da Ferrari, terceiro em Monza e vice-lider do Mundial, e 117 sobre Jenson Button, da McLaren, e Mark Webber, companheiro. Ele leva o título por antecipação se vencer novamente e o espanhol chegar fora do pódio. O inglês e o australiano podem até chegar na terceira posição.

Em uma temporada que pode assistir o maior domínio de um piloto desde 2004, Vettel sobrou mais uma vez em Monza. Apesar de um início complicado, quando foi superado por Alonso na largada, ele deu sorte com a entrada precoce do safety car, por causa de um acidente com Vitantonio Liuzzi, da Hispania. Após o reinício, o alemão fez uma bela ultrapassagem por fora sobre o espanhol na Curva Biassono e ganhou a desejada tranquilidade na ponta.]

Leia também:  Circuito de Tênis começa nesta quarta em Cuiabá

Atrás de Vettel, porém, Monza viu uma corrida espetacular. Button terminou em segundo ao superar Alonso após o último pit stop. O espanhol ficou em terceiro e resistiu a uma forte pressão de Lewis Hamilton, da McLaren, nas voltas finais. O campeão de 2008, aliás, travou uma disputa espetacular com Michael Schumacher durante boa parte da prova, com várias trocas de posição e curvas dividodas. O heptacampeão da Mercedes acabou na quinta posição.

Felipe Massa teve problemas no início, quando rodou após um toque com Mark Webber, mas foi o melhor brasileiro, em sexto. Entretanto, a festa verde e amarela ficou por conta do nono lugar de Bruno Senna, da Renault-Lotus. Com o resultado, o substituto de Nick Heidfeld na equipe anglo-francesa marcou seus primeiros dois pontos em sua carreira na Fórmula 1. Com problemas de velocidade em reta, Rubens Barrichello acabou apenas em 12º com a Williams.

Leia também:  Luverdense fica no empate com o Paraná

Confira o resultado final do GP da Itália, em Monza (306,720km):

1 – Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) – 53 voltas em 1h20m46s172
2 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – a 9s590
3 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 16s909
4 – Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – a 17s471
5 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – a 32s677
6 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a 42s993
7 – Jaime Alguersuari (ESP/STR-Ferrari) – a 1 volta
8 – Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) – a 1 volta
9 – Bruno Senna (BRA/Renault-Lotus) – a 1 volta
10 – Sebastien Buemi (SUI/STR-Ferrari) – a 1 volta
11 – Pastor Maldonado (VEN/Williams-Cosworth) – a 1 volta
12 – Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth) – a 1 volta
13 – Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Renault) – a 1 volta
14 – Jarno Trulli (ITA/Lotus-Renault) – a 2 voltas
15 – Timo Glock (ALE/MVR-Cosworth) – a 2 voltas

Leia também:  União começa neste domingo sonho de voltar à Copa do Brasil

Não completaram:
Daniel Ricciardo (AUS/Hispania-Cosworth) – a 14 voltas/correndo
Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) – a 21 voltas/mecânico
Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – a 32 voltas/mecânico
Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) – a 44 voltas/mecânico
Mark Webber (AUS/RBR-Renault) – a 49 voltas/acidente
Jerome D’Ambrosio (BEL/MVR-Cosworth) – a 52 voltas/mecânico
Vitaly Petrov (RUS/Renault-Lotus) – a 52 voltas/acidente
Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 52 voltas/acidente
Vitantonio Liuzzi (ITA/Hispania-Cosworth) – a 52 voltas/acidente

Melhor volta: Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – 1m26s187, na 52ª

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.