Reprodução site Impostômetro

O Impostômetro alcançou hoje a marca de R$ 1 trilhão de arrecadação de impostos no Brasil, valor que foi atingido em 2010 apenas em 26 de outubro. A marca mostra o crescimento desordenado da arrecadação tributária brasileira. Segundo o site do Impostômetro desde janeiro cada rondonopolitano já pagou em média R$ 2.202, 28.

Os dados divulgados pelo site mostram que em um ano foram pagos em Rondonópolis mais de R$ 418 milhões entre impostos municipais e estaduais, ou seja, mais de um milhão por dia. Cada cidadão paga, sistematicamente, imposto sobre tudo o que tem, recebe e consome diariamente.

As pessoas com menor poder aquisitivo são as que mais pagam impostos, já que gastam a maior parte dos ganhos com produtos de consumo doméstico. O simples ato de acender uma luz já representa transferência de mais de 48% do valor pago para os cofres do governo. As bebidas são um dos segmentos em que mais se paga impostos podendo passar de 80% sobre o valor do produto, a taxa do combustível é de 53% e a de um simples bombom passa de 35%.

Para algumas pessoas esse número pode não parecer tão assustador, mas para aqueles que vivem com um salário mínimo ou com pouco mais que isso significaria trabalhar durante quatro meses do ano só para pagar impostos.

O consultor de vendas, José Carlos Soares, comentou que sabe que paga impostos, mas que nunca procurou saber a porcentagem sobre os produtos. “Sei que somos obrigados a pagar impostos sobre as coisas que consumimos, só que não imaginava que chegava a uma quantia tão alta. Um valor bem significativo, pena que não é utilizado da forma que deveria”, comenta.

 

 

COMPARTILHAR

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.