Foto: Arquivo Agora MT

Em apenas um dia, o Corpo de Bombeiros de Rondonópolis registrou 10 focos de incêndio na região sul, mas devido à falta de recursos da instituição foi possível atender apenas seis. Desde janeiro foram registrados 286 incêndios em terrenos urbanos e rurais, sendo que em apenas sete dias de setembro os casos já chegam a 22.

O Comandante do 3º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Rondonópolis, tenente-coronel Sílvio Bernardes, falou que a instituição local atende a 457 mil habitantes da região sul com apenas uma viatura o que tem dificultado os atendimentos. “Estamos tendo que deixar de atender os focos menores para dar prioridade aos maiores. Tínhamos dois carros, mas faz 15 dias que um deles estragou e falta recurso para consertar”, conta.

Leia também:  Veículos de carga terão restrição de tráfego nas rodovias federais no feriado

Os casos de incêndios chegaram a 112 em agosto, números que se igualaram aos registrados em 2008 que foi o período em que mais houve focos na região sul. Para o Comandante falta conscientização das pessoas que ateiam fogo em lugares errados sem nenhuma responsabilidade. “A esperança é que a geração futura aprenda desde pequenos sobre as consequências das queimadas, já que essa geração apesar de infinitas campanhas não consegue compreender os danos”, fala.

A fumaça causada pelas queimadas é tóxica levando pelo ar elementos químicos que fazem mal a saúde. O Comandante explicou que essa fumaça é mais prejudicial do que as que saem das fábricas, já que essa passa por filtros de limpeza.

Leia também:  Ex-prefeito Percival Muniz e mais quatro são condenados por improbidade administrativa

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.