Foto: Arquivo Agora MT

Após duas semanas, bombeiros e brigadistas conseguiram apagar, com a ajuda da chuva, um incêndio florestal no Parque Estadual da Serra de Ricardo Franco, em Vila Bela da Santíssima Trindade, município mato-grossense a 562 km de Cuiabá. No entanto, o fogo consumiu cerca de 80 mil dos 158.620 hectares do parque.

Segundo o tenente-coronel Licínio Ramalho Tavares, comandante do Corpo de Bombeiros da 5ª Região, o incêndio demorou para ser controlado devido ao fato da região ser de difícil acesso. Com a intensificação das chamas, os bombeiros deixaram o fogo consumir a área e apenas fizeram o aceiro para evitar que o fogo chegasse até o município, o que acabou não ocorrendo.

Tavares disse que o fogo foi apagado no fim de semana passado por uma chuva que caiu da região. No entanto, há três dias o fogo voltou a queimar o parque, sendo apagado em definitivo na última quinta-feira (15) ao voltar a chover na região. Ele comentou que ainda não é possível saber o que causou o incêndio, contudo moradores da região e funcionários de uma empresa de calcário acreditam que o fogo possa ter sido provocado por um raio. O fogo não chegou até o território da Bolívia, que faz divisa com o município mato-grossense.

Leia também:  Donos de agência de turismo são acusados de estelionato após golpe de R$ 4,5 milhões

Incêndio no Pantanal
Um incêndio florestal ainda ameaça queimar uma área do Pantanal Mato-grossense que abriga cerca de 5 mil aves como tuiuiús, garças e araras-azuis. O fogo começou há cerca de duas semanas na região de mata próxima à reserva ecológica Taiamã, região de Cáceres, a 204 km de Cuiabá, e está se aproximando da região dos ninhais.

Tavares informou ainda que o incêndio está localizado a dois quilômetros de distância dos ninhais dos pássaros. ” O fogo é registrado abaixo da vegetação e até o momento segue controlado”, disse. Tavares ainda ressaltou que cinco brigadistas do Corpo de Bombeiros deixaram o local e o monitoramento segue feito por oito homens do Instituto Chico Mendes, órgão responsável pela administração dos parques florestais.

Leia também:  Mais de 100 funcionários em obra de metrô na BA passam mal após alimentação
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.