Foto: EDU

O gás de cozinha em Mato Grosso é o mais caro do país. Dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo) mostram que o combustível no Estado custa em média R$ 47,74. Cinqüenta e cinco centavos mais caro que preço cobrado em Mato Grosso do Sul, R$ 47,19, o segundo Estado com o maior preço na comparação nacional da agência. A pesquisa refere-se ao botijão de 13 quilos e foi realizada entre 28 de agosto e 03 de setembro.

Na comparação entre cidades, conforme pesquisa de uma rede nacional de TV, Cuiabá fica em segundo lugar, com preço de R$ 49,90. Perdendo apenas para Brasília, com preço médio de R$ 50; seguida de São Paulo, onde os consumidores pagam R$ 48.

Leia também:  Corregedoria da PM diz que 'Núcleo de Inteligência' foi criado para fazer interceptações ilegais

Já na análise entre os municípios de Mato Grosso, o preço mais alto está em Alta Floresta (874 km da capital), onde a média é de R$ 50,50. Em seguida, aparece Rondonópolis, com preço de R$ 48,64. No terceiro lugar está a cidade de Sorriso, R$ 48,63. Cento e quatorze postos de revendas foram consultados pela ANP no Estado.

O reajuste do preço do gás de cozinha entrou em vigor na quinta-feira (1º). De acordo com o Sinergás (Sindicato das Empresas Revendedoras de Gás do Centro-Oeste), a correção do produto é reflexo das altas no diesel, que nos últimos dias sofreu aumento médio de 8%, mesmo em pleno período de safra.

Leia também:  Reconstrução da Estrada da Guia será lançada no sábado (16.09)

Revendedoras de Cuiabá consultadas pela reportagem afirmam que  o reajuste já está embutido no preço final ao consumidor desde segunda-feira (05), com acréscimo médio de R$ 1,60. E em algumas delas, o preço chega a R$ 52. (RF)

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.