Foto:Arquivo/AGORA MT

Investigadores da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Rondonópolis, comandada pelo delegado Claudinei Lopes, em conjunto com a equipe da Divisão de Crimes Contra a Pessoa (Dccp) do Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc), prenderam no início da tarde desta sexta feira (30/09) quatro pessoas acusadas de formação de quadrilha, falsificação de documento público, uso de documento falso, posse ilegal de munição e uso de drogas.

Wanderley Cardoso Morais Costa, de 33 anos, Nilton Rocha da Silva, mais conhecido apelido de ‘Turuneiro’, 43 anos, Rafanelly Lima da Cunha, 29 anos e José Maria da Silva Gomes. Os quatro foram surpreendidos no interior da residência com 11 RGs já confeccionados
com números diferentes, sendo 5 em nome de Rafanelly  (com as fotos deste) e seis com as fotos de Wanderley Cardoso, mas em nome “Wanderley Araújo dos Santos”, o qual utilizou tal nome falso para abrir contas em três agências bancárias de Rondonópolis.

Leia também:  Escola pega fogo e alunos ficam sem aula na Vila Operária

Além disso, a polícia também apreendeu algumas folhas de cheques, com algumas já emitidas para possíveis vítimas que devem ser ouvidas durante o inquérito. No local também apreendido todo o material utilizado para a falsificação dos documentos; computadores e impressoras multifuncionais.

Vários outros documentos de identidade de pessoas diversas foram apreendidos na referida casa e podem ser de vítimas ou “laranjas” que seriam usadas pelo bando, pois a intenção era iniciar uma empresa para a aplicação dos golpes no comércio local (“arara”).

Ainda foram apreendidos 6 aparelhos celulares, 900 Reais em dinheiro, cartões bancários, uma motocicleta Honda/CBX 250, um veículo Fiat Pálio, documentos de veículos, contratos, seis munições calibre 38, uma porção de maconha e vários aparelhos eletro eletrônicos, o que segundo o delegado, demonstra que, com o lucro obtido com as fraudes o grupo ainda usava o dinheiro para o consumo de drogas.

Leia também:  Dois são presos e menor é apreendido por associação ao tráfico de drogas

De acordo com Claudinei, Nilton e Wanderley são sócios de uma loja de revenda de peças de motocicletas e que o primeiro era investigado por suspeita de receptação e adulteração de sinais identificadores de motos; durante o inquérito ainda será confirmado o nome verdadeiro de José Maria, pois ele alega que nasceu e sempre morou em Rondonópolis, com 36 anos, mas não apareceu nenhum registro de identidade no Mato Grosso, conforme já checado junto ao Instituto de Identificação estadual; os demais comparsas possuem históricos criminais graves.

Nilton já responde por sequestro ou cárcere privado, extorsão qualificada, estelionato (duas vezes) e tentativa de homicídio; Rafanelly  já foi indiciado por extorsão mediante sequestro (vítima-parente do Senador Blairo Maggi); e Wanderley é acusado de  embriaguez ao volante, receptação, porte ilegal de arma de fogo e ameaça com violência doméstica, sendo todos os registros em Primavera do Leste.

Leia também:  Trio tenta roubo em residência, mas vítima grita e expulsa suspeitos

Depois das formalizações das prisões, todos foram encaminhados à Cadeia Pública, mas as investigações continuam no intuito de serem confirmadas as vítimas dos estelionatos, observando que em 5 dias a Derf efetuou 7 prisões, em flagrante e cumprimentos de mandados de prisão, sendo todos os casos relacionados a crimes contra o patrimônio.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.