Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

O Núcleo de Terapia Especializada em Cancerologia de Rondonópolis (Nutec) conta a partir de agora com a Terapia Fotodinâmica que vai colaborar no tratamento de câncer de pele. Rondonópolis é a primeira cidade do Centro Oeste a receber os equipamentos e medicamentos para esse tipo de tratamento.

O diretor técnico da Nutec, José Spila Neto, explicou que o processo mata o tumor sem que seja necessária a cirurgia, apenas com o uso de uma pomada e a aplicação de uma luz. “Nessa técnica, a Terapia Fotodinâmica está sendo recomendada apenas para lesões de câncer de pele não-melanoma de pequeno tamanho e de baixa espessura”, diz.

José Spila contou que Rondonópolis foi escolhida entre tantas cidades devido ao alto índice de câncer de pele registrado. “A expectativa é que possamos atender em média 20 pacientes por mês o que vai fazer com que diminua a fila de espera para os tratamentos por meio do processo cirúrgico. Além de ser bem mais rápido ainda tem o benefício estético, onde não será necessário tirar parte do corpo e depois realizar o enxerto”, alega.

Leia também:  Igreja Visão Profética realiza bazar neste domingo

Toda estrutura foi doada pelo BNDS (Banco Nacional do Desenvolvimento) com a parceria da USP de São Carlos. As doutoras em física e farmacêutica, Lilian Moriyama e Natalia Inada, respectivamente, estiveram na Nutec para dar o treinamento sobre o processo que em breve passa a funcionar em Rondonópolis.

De acordo com Natalia Inada, a técnica dura apenas 20 minutos e em alguns casos é resolvida na primeira sessão. “90% dos casos de câncer de pele são resolvidos com a Terapia Fotodinâmica”, comenta. A farmacêutica afirmou que essa não é uma técnica experimental e que ela já funciona em 100 cidades do Brasil.

“A nossa luta é para conseguirmos provar para o governo que essa é uma técnica viável e que pode ser acessível ao SUS (Sistema Único de Saúde)”, salienta.

Leia também:  Reunião discute reativação do Rede Cidadã em Rondonópolis

Popularização

A Terapia Fotodinâmica existe há cerca de 10 anos, mas com valores elevados.  O objetivo do BNDS é popularizar o tratamento e disponibilizá-lo gratuitamente à população e Rondonópolis é o primeiro município do Centro Oeste a receber a técnica pelo programa do BNDS em parceria com a USP de São Carlos

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.