FOTO: INTERNET

O Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso negou liminar para um banco que recorreu para impedir a greve dos bancários. A sentença é da juíza titular da 1ª Vara do Trabalho de Cuiabá, Mara Oribe. Ela fez referência à Lei nº 7.783/1989, que reconhece ser a greve verdadeiro direito do trabalhador considerando que não há incidente alegado antes e durante o movimento que justifique a imediata intervenção do Poder Judiciário.

O presidente do Sindicato Estadual dos Bancários em Mato Grosso, Arilson da Silva, “a tentativa do Itaú de impedir a greve dos bancários demonstra a intransigência do banco em negociar. Estamos exercendo nosso direito de greve e estamos abertos ao diálogo. A decisão do TRT só fortalece nossa luta por mais segurança nos bancos, mais contratações, melhores condições de trabalho. Nossa luta é por emprego decente, vamos nos manter firmes na nossa luta”.

Leia também:  Fórum critica projeto de lei nocivo à população e ao meio ambiente

A greve está no terceiro dia com 139 agências paradas em todo Estado. Os trabalhadores estão em frente às agências para dialogar com a população sobre os serviços bancários que podem ser feitos em lotéricas e caixas eletrônicos, e esclarecendo que o auto-atendimento das agências funciona normalmente.

As reivindicações da categoria são por mais segurança nas agências, mais contratações, fim das altas tarifas, do assédio moral e das metas abusivas, além de reajuste salarial de 12,8% e melhores condições de trabalho ( os bancos oferecem 8%).

As cidades onde há greve são Sinop, Tangará da Serra , Cáceres, Arenápolis, São José do Rio Claro, Barra do Bugres, Sorriso, Nortelândia, Barra do Garças, Confresa, Rondonópolis, Jaciara, Campo Verde, Alta Araguaia, Primavera do Leste, Pontes e Lacerda, Lucas do Rio Verde, Diamantino, São Félix do Araguaia e Vila Rica.

Leia também:  Candidatos do concurso da Seduc devem redobrar atenção para às regras da prova
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.