Parte da executiva do Partido Popular Socialista (PPS), se reuniu na última segunda-feira (17/10), na residência de um filiado, para discutir a sucessão do presidente municipal do partido, o Policial Rodoviário Federal e suplente de Senador, José Antônio Medeiros, na reunião estavam presentes, o vereador Reginaldo dos Santos, Thiago Muniz, Márcio Garcia, Renato Mendes, Wellington Portela e a professora Sueli Bonfim, a discussão principal girava entorno do veto à recondução de Medeiros a presidência do partido.

Ao final da reunião os presentes chegaram ao consenso de que Medeiros não deveria ser reconduzido à presidência do partido e um novo nome deveria ser levado ao congresso municipal do partido que acontece na próxima sexta-feira (21/10), na sede do partido para eleger o próximo presidente municipal, que será um dos responsáveis por conduzir o processo eleitoral de 2012, no município.

Leia também:  Caminhoneiros cogitam bloquear no dia 1° as rodovias federais 163, 070 e 364

Os principais itens levantados pelos presentes à reunião da executiva para excluir Medeiros do processo eleitoral interno é a forma polêmica e às vezes unilateral de atuação do atual presidente, que segundo os presentes tem deixado muitos membros desgostosos, outro ponto seria a profissão de Medeiros, que o torna ausente há alguns momentos decisivos do partido, mas, o principal argumento seria que Medeiros não tem conseguido reunir todos os filiados em torno do nome do candidato a prefeito do partido, o deputado estadual Percival Muniz.

Para a substituição de Medeiros, o grupo reunido apontou o do atual secretário geral do Partido, o servidor público Wellington Portela e da tesoureira, a empresária, Adria Muniz.

Leia também:  Aeroporto de Rondonópolis deve ser entregue a concessão de iniciativa privada
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.