1ª Conferência LGBT do Sul de Mato Grosso. Foto: Valei Cordova/Agora MT

Segurança, Saúde e Políticas públicas são eixos discutidos na 1ª Conferência LGBT do Sul de Mato Grosso, participante da Etapa Estadual da II Conferência Estadual de Políticas Públicas e Direitos Humanos LGBT, a reunião acontece, nesta sexta-feira (16/10) no auditório da Secretária de Saúde de Rondonópolis.

O evento é uma forma de promover a cidadania e a igualdade de direito para a comunidade LGBT, explicou a gerente do Departamento de Ações Programáticas da Secretaria de Saúde, Mariúva Valentin Chaves, pois a comunidade ainda é excluída em alguns casos.

Mariúva destacou que a conferência é muito importante, pois através da discussão é possível chegar a uma organização maior e assim fazer valer os direitos. “A população LGBT merece respeito e tem direito a qualidade de vida, acredito que por meio da conferência será possível abrir portas que estão fechadas”.

Leia também:  Rondonópolis | Empresa inova e doa mudas de árvores para comemorar Semana do Meio Ambiente

O coordenador da conferência, Cicero Moraes, do Programa Municipal de Saúde LGBT da Secretaria de Saúde, declarou que a realização da conferência é uma vitória, pois demonstra que estão conquistando espaço e assim superarão dificuldades, como por exemplo, a aquisição da residência própria, geralmente a categoria fica excluída em razão das politicas de habitação dar preferência a mães solteiras ou a casais que não possuem moradia e com isso os homossexuais ficam excluídos.

O ativista LGBT, Ronaldo Dias, lembrou que a união faz a força e através de mobilizações como a conferência é possível conquistar direitos como segurança, aposentadoria, politicas de saúde e outros. “Independente de nossa escolha sexual, temos os mesmo direitos que qualquer cidadão e vamos lutar para garanti-los”.

Leia também:  Coronel do Corpo de Bombeiros fala sobre incêndio em Atacadão

Da conferência resultarão propostas que serão apresentadas na conferência estadual em Cuiabá. Dentre as conquistas do movimento está a criação do Conselho LGBT, que defenderá os interesses da comunidade, assim com o Conselho do Idoso ou da Criança e Adolescente.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.