Foto Varlei Cordova / Agora MT

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), Sandra Raquel Mendes, participará de um dialogo com a ministra da Secretaria de Direito Humanos, Maria do Rosário Nunes, onde será reivindicado melhores condições para as reeducandas da Cadeia Pública Feminina de Rondonópolis. O evento será realizada em Cuiabá, nesta terça-feira (25/10), onde estarão presente representantes de movimentos sociais do Estado.

Sandra explicou que foi convidada, oficialmente, para participar da reunião com a Ministra, e que na ocasião irá expor a situação de precariedade prédio da cadeia pública feminina e das más condições em que se encontram as reeducandas. Desde o ano de 2007 que a representante do CMDM busca, junto às autoridades competentes, uma solução para o quadro.

Leia também:  Matrículas para o ano letivo 2018 podem ser feita pela internet

Segundo a presidente, o prédio está com a estrutura física comprometida, é necessário reparos na rede elétrica, existe infiltração de água e quando chove as goteiras molham toda a cadeia. Além da falta do kit de higiene (sabonete, creme dental, absorvente) para as reeducandas. “Elas estão pagando a divida com o Estado e merecem o mínimo de respeito e dignidade para que possam se ressocializar”, declarou Sandra.

A cadeia pública feminina vive basicamente do esforço das funcionárias da unidade e ajuda do CMDM, igrejas, pastorais e outros órgãos assistenciais. “O Estado não tem cumprido suas obrigações com as reeducandas de Rondonópolis”, declarou.

Raquel afirma que Rondonópolis necessita de um presídio feminino, pois a cadeia não atende as necessidades do município e apresentará à proposta a ministra.

Leia também:  Detran-MT aguarda orientação para implantar a CNH digital no estado
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.