Os servidores do poder Judiciário de Mato Grosso decidiram suspender a greve iniciada na última segunda-feira (24). De acordo com o presidente do sindicato da categoria, Rosenwal Rodrigues, foi firmado um acordo entre os funcionários e o Tribunal de Justiça. O TJMT se comprometeu a fazer uma força tarefa para executar os precatórios e iniciar até o mês de dezembro o pagamento das perdas salariais acumuladas após a implantação da Unidade Real de Valor, a URV, na década de noventa. Nesta quinta-feira (27), todos os serviços do judiciário já devem voltar ao normal.

O movimento grevista foi deflagrado na segunda-feira (24) e os servidores aguardavam a apresentação do cronograma referente ao pagamento das diferenças salariais pelo TJ. De acordo com o Tribunal de Justiça, com o acordo estabelecido, os profissionais se comprometeram a não paralisar as atividades novamente entre outubro de 2011 e dezembro de 2012. Três foram as formas definidas para efetuar o pagamento do passivo gerado em relação à URV no estado.

Leia também:  MT fica em 2° lugar no ranking nacional de contratações com carteira assinada

Até dezembro, o Poder Judiciário deve disponibilizar R$ 12 milhões aos servidores. A soma será rateada entre os profissionais ativos, inativos e pensionistas. O primeiro pagamento deve ser realizado até 15 de dezembro deste ano, de acordo com o Tribunal de Justiça. No acordo assinado entre as partes, o TJ também se comprometeu a implantar a progressão funcional até 31 de dezembro de 2012.

O acordo foi assinado também com intermédio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Mato Grosso. A partir desta quinta-feira, cerca de 3,5 mil servidores retornam aos seus postos de trabalho no estado nos diferentes municípios. A maior parcela dos trabalhadores do Poder Judiciário está lotada em Cuiabá.

Leia também:  Caminhão tomba após buraco abrir em avenida no bairro Parque das Águas
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.