Os servidores do Judiciário de Mato Grosso decidiram, esta tarde, retomar a greve, por tempo indeterminado a partir de segunda-feira (24). O presidente do Sindicato dos Servidores (Sinjusmat), Rosenwal dos Santos, disse que “Cuiabá e Várzea Grande começam com 100% de adesão à greve” e que só voltam ao trabalho quando tiverem suas reivindicações atendidas pelo Tribunal de Justiça.

Os servidores pedem as diferenças salariais decorrentes da implantação da Unidade Real de Valor (URV), progressão dos salários a cada 3 anos e também o repasse de R$ 11 milhões previstos. O presidente do tribunal, Rubens de Oliveira, fez uma proposta que não agradou a categoria.

O presidente do sindicato dos servidores também aponta que, mesmo o tribunal fornecendo esta semana os cálculos do passivo da URV de forma individual, “em nenhum momento a administração do TJ oportunizou ou permitiu a participação do Sinjusmat nesses cálculos”. A garantia da participação teria sido dada, com a indicação de um represente do sindicato, depois da suspensão do movimento.

Leia também:  Audiência Pública debate Justiça restaurativa em Rondonópolis

Mês passado a categoria iniciou greve que acabou sendo suspensa para avançarem as negociações.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.