A presidente municipal da comissão provisória do PMDB, empresária e professora Paula da Costa, em entrevista ao AGORA MT, se disse surpresa com as declarações do Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Presidente Regional do Partido Social Liberal (PSL), que acusou o deputado federal Carlos Bezerra de começar a conversações para a formação de alianças para a disputa da prefeitura de Rondonópolis, sem chamar seu partido para o diálogo.

“O PMDB acha cedo demais para começar a se engalfinhar, pensando nas eleições de 2012, tudo vem o seu devido tempo e vai chegar o momento certo de sentar com cada partido, se o PSL foi importante para o PMDB, nas eleições de 2008, o PMDB também foi para eles, porque se hoje o partido tem assento na administração é graças ao PMDB, até por conta que o PSL foi esquecido na gestão do ex-prefeito Adilton Sachetti”, disparou Paula.

Leia também:  Pátio adianta que asfalto do Universitário pode custar mais de R$ 30 milhões

De acordo com o presidente municipal, não se ganha eleição sem a formação de um arco de alianças e ainda pede que o presidente regional do PSL, esclareça melhor a sua declaração de que o PMDB já estaria fazendo alianças para eleições de 2012, “está é uma forma antiga de se fazer política, não se ganha eleição, sem as devidas alianças e o PMDB ainda não começou as conversações. (…) Quero que senhor presidente do partido esclareça melhor essa afirmação de que já fizemos alianças, faltando ainda um ano para as eleições. (…) ele não precisa sair atacando a gente, o que tenho a dizer disso cabe muito bem com a seguinte frase popular: Devagar com o andor que o santo é de barro”.

Leia também:  Fogo na Aldeia | Após quase 10 dias Bombeiros anunciam fim de incêndio

Clique e veja aqui a matéria com Biliu

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.