Foto: assessoria

O deputado Percival Muniz (PPS) cobrou do governo do Estado, na sessão matutina desta quarta-feira, dia 19, para que faça, urgentemente, a recuperação da rodovia da MT-270, que liga  as cidades de Guiratinga e Rondonópolis.

Percival afirmou que recebeu apelo da vereadora de Guiratinga, Zilda Pereira (PPS), para pressionar o governo a recuperar a pavimentação da rodovia e de pontos críticos, a exemplo de um aterro que precisa ser restaurado, na região conhecida como Tarumã, pois está desmoronando e pode deixar a estrada interditada a qualquer momento.

A péssima condição da pista, segundo ele, traz prejuízos para toda a população do município, em especial aos motoristas. Por isso encaminhou indicação ao secretário de Estado de Transporte e Pavimentação Urbana, Arnaldo Alves, para que faça com urgência a recuperação da rodovia. “Estamos solicitando essas melhorias e, se nada for feito, vamos continuar cobrando”.

Leia também:  Simulação de explosão é realizada no Shopping

Sucateamento

O parlamentar socialista, aproveitou, também, para cobrar a implementação de um programa estadual de recuperação de rodovias estaduais e pontes, já que a situação é crítica em outras estradas, e citou como exemplos a MT-130, que liga Rondonópolis a Poxoréu e Primavera.

“É absurda e vergonhosa as condições que se encontram as rodovias estaduais. O cidadão não está sofrendo somente com a precariedade da malha viária. As pessoas estão tendo, como lá na MT-430 e 437, que passar pelos córregos, pois as pontes estão caindo por falta de manutenção. Há algum tempo temos alertado para esse sucateamento da infraestrutura do Estado. Mas, parece que o governo não se deu conta e praticamente nada foi feito esse ano no setor”, criticou Percival.

Leia também:  Inscrições do concurso público da UFMT já estão abertas

“Mas, vamos continuar  alertando e cobrando as soluções, que é o que nos cabe como deputado. E esperamos que o governador se sensibilize e promova a recuperação rapidamente, pois estamos iniciando o período chuvoso e a situação tende a fica pior e intransitável, prejudicando o tráfego e o transporte da produção”,  completou ele.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.