O policial Rodoviário Federal e presidente municipal do PPS, José Antônio Medeiros, negou qualquer tipo de veto a sua permanência na presidência da sigla, o presidente ainda reafirmou que foi convidado para participar da reunião, na última segunda-feira (17/10) e que só não compareceu por estar de plantão.

“Desconheço essa informação de veto ao meu nome, o que ocorreu é que eu mesmo comuniquei ao presidente regional da sigla, que minha permanência é complicada neste momento, em virtude do sistema da escala na PRF, que é rotativo, e que tenho feito cursos, o que tem me deixado muito tempo fora do município”, pontou Medeiros.

A empresária e tesoureira do partido, Adria Muniz (PPS), que participou da reunião, na segunda-feira, negou veto ao nome de Medeiros e qualquer tipo de briga interna dentro do partido se mostrou supressa com a informação.

Leia também:  Em Mato Grosso, vacinação contra a gripe vai até sexta-feira (09) apenas para os grupos de risco

“A reunião de segunda-feira, foi na minha residência e em momento algum houve conversas para vetar o nome do Medeiros na presidência, a decisão de não buscar uma reeleição é uma decisão dele, em virtude do seu serviço, até por conta que ele permanece dentro do contexto do partido, vindo a ocupar a segunda vice-presidência da sigla, posso afirmar que não existem brigas internas dentro do PPS , por conta de eleição, aqui somos uma família unida, respeitando as dificuldades de cada um”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.