Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Cerca de 200 alunos, com idade de até cinco anos da Unidade de Educação Infantil Wilma Bohac Francisco, da Vila Olinda, participaram do projeto “Colhendo Sorrisos”, realizado na manhã de terça-feira (11/10), pela Agrofito em comemoração ao Dia das Crianças.

Alessandra Moreira, coordenadora do projeto, disse que os projetos sociais desenvolvidos pela Agrofito são todos direcionados às crianças, mas essa é a primeira vez em que as portas da empresa são abertas recebe-las, em vez de realizar a atividade no local onde estudam.

A coordenadora explicou que a atividade foi dividida em duas turmas e foi oferecido lanche, brincadeira de roda, pula-pula e teve a presença de palhaço para animar o dia das crianças, contudo o mais importante é a troca de experiência entre os funcionários, que compraram a ideia do projeto, com os alunos. “As crianças tiveram oportunidade de conhecer a empresa e acredito que foi uma experiência diferente, mas não se compara a um abraço e um beijo em agradecimento que recebemos. Muitas vezes ficamos bitolados em nosso mundo e não damos atenção a pequenas, coisas como fazer uma criança sorrir”.

Leia também:  Casario tem espetáculo de teatro neste domingo (16)

O evento contou com a apresentação da banda dos alunos, em agradecimento pela comemoração ao Dia das Crianças, e emocionou os funcionários que se envolveram nas brincadeiras e por alguns instantes voltaram aos tempos de criança. “É de arrepiar ver a felicidades dessas crianças, me lembro da magia de quando eu comemorava o Dia das Crianças”, relatou Rento Brito, um dos funcionários da empresa.

As educadoras Rosilaine Braga e Chirley Neto foram unanimes em afirmar que esse tipo projeto é muito importante para os alunos, pois recupera a magia da alegria da infância e que muitas crianças não tiveram oportunidade de conhecer um palhaço ou brincar em um pula-pula.

Leia também:  Parceria | Blogueira lança canal a pedido de seguidores

“A vida de alguns dos alunos não condiz com a idade que têm, é muito sofrimento. Além do fator baixa renda existe a falta de estrutura familiar, algum sofrem agressões no dia-a-dia, como pais dependentes ou alcoólatras”, observou Chirley.

“Comemorar o Dia das Crianças parece uma coisa boba, mas com certeza ficará gravado na lembrança das crianças. Atitudes como essas contribuem para que elas (as crianças) se tornem adultos melhores”, concluiu a educadora Rosilaine que mencionou o trabalho realizado também com os pais dos alunos para resgatar valores como respeito ao próximo, agradecimento e inclusive reconhecer o trabalho do filho.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.