Foto. Midia News

O Pronto-Socorro de Cuiabá voltou a receber pacientes em estado grave, neste sábado (22/10), duas alas foram reformadas com urgência e alguns espaços adaptados para reativar o atendimento. A unidade ficou fechada por oito dias.

Representantes do Ministério Público Estadual (MPE), secretarias de Saúde estadual e municipal, Defensoria Pública de Mato Grosso e Conselho Regional de Medicina (CRM-MT) discutiram as condições de atendimento na unidade. Ocorre que, apesar das alas já estarem prontas para acomodar pacientes, ainda se discutia os critérios de quem seria atendido. No entanto, a decisão saiu depois de quase uma hora de reunião. A nova sala vermelha possui 20 leitos.

A unidade foi fechada devido a algumas partes do forro de gesso ter desabado durante a chuva. A reforma do telhado que antes levaria 15 dias para ficar pronta agora vai levar mais tempo. De acordo com a Secretaria de Saúde do município, será necessário pelo menos mais 30 dias.

Leia também:  MPE pede e Justiça condena ex-vereador e ex-secretário de Saúde de Curvelândia

O engenheiro arquiteto Thiago Moussalem Barreto, da Secretaria de Saúde da capital, informou que a obra de reestruturação do telhado e os consertos da antiga ala vermelha devem custar aproximadamente R$ 100 mil.

Embora a Justiça tenha determinado que o Pronto-Socorro de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, não receba mais pacientes e que a demanda que surgisse fosse encaminhada a outros hospitais públicos e privados, independentemente de serem conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.