José Leandro da Rocha Fabiano acompanhado do advogado Alcy Alves Velasco. Foto: Ronaldo Teixeira/AGORAMT

José Leandro da Rocha Fabiano (Lelo), 22 anos, se apresentou na manhã desta terça-feira (22/11), no Centro Integrado de Segurança e Cidadania (CISC) pela autoria do assassinato do lavador de carro Aparecido Pedro da Silva. O crime ocorreu na sexta-feira (19/11) no bairro Parque São Jorge.

Em companhia do advogado Alcy Alves Velasco, Leandro falou explicou, com exclusividade à equipe de jornalismo do site AGORA MT, que há cerca de quatro meses Aparecido participou de uma festa, onde passou a mão nas nádegas da esposa de Lelo.

Leandro foi tirar satisfação com Aparecido, que jogou copo com cerveja no rosto de Lelo e resultou na troca de empurrões , o que deu início ao desentendimento entre os dois. O acusado afirmou que desde o episódio sofria constantes ameaças de Aparecido, que comprou uma arma para matar Leandro.

Leia também:  Menor é apreendido com mais de 8kg de maconha escondido na mala

No dia do fato Leandro disse que foi seguido por Aparecido e uma segunda pessoa, em uma moto. E ao parar em um bar percebeu que a vítima sentou de frente a ele e o encarava. Leandro disse que tomado pelo medo disparou os tiros contra Aparecido e só se deu conta do que havia feito quando fugia na moto.

Lelo disse que tinha vontade de se apresentar a polícia, mas foi orientado a esperar passar o período em que configurava flagrante, por isso somente agora se apresentou às autoridades.

O acusado deve responder o processo em liberdade, em razão de ter ser apresentado e colaborado com o inquérito. O advogado de Leandro afirmou que irá solicitar a oitiva de testemunhas que confirmam as ameaças de Aparecido.

Leia também:  Imagens monstram gravidade de acidente

Outro caso

De acordo com o escrivão da Delegacia de Crime Contra a Pessoa, também se apresentou à polícia o comerciante Regino Dias Pereira, acusado de disparar três tiros contra Weverson da Silva Santos ‘Cagado’, na última sexta-feira (19/11). Na delegacia o acusado explicou que foi assaltado várias vezes pela vítima (Weverson) e a cerca de um ano ameaçou a filha do comerciante com um revolver na cabeça.

No dia da tentativa de homicídio Regino encontrou Weverson, que tomava banho no Córrego do Escondidinho, e aproveitou a oportunidade para tentar se livrar do agressor de sua filha.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.