Em seu discurso, logo após a proclamação da vitória de Vilmondes Aprígio, para mais um mandato como diretor executivo, Aderlon Almeida, se declarou ter sido uma eleição democrática, mas, entrelinhas Aderlon, na verdade estava reclamando da falta de apoio na reta final, isso, depois de ter sido montada uma grande estrutura para ajudar a candidatura do servidor da Secretaria de Meio Ambiente, os coordenadores de sua campanha, os peemedebistas Celson Carvalho e Humberto de Campos, não compareceram a sede do SISPMUR, onde acontecia a apuração dos votos.

Nas rodinhas de servidores que se formaram após a eleição, muitos atribuíram a grande derrota de Aderlon, ao primo do prefeito, Humberto de Campos, que enfrenta grande rejeição junto os servidores públicos.

Leia também:  “Banda podre” do PSB faz encontro e deixa Valtenir de fora
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.