Foto: site do Detran

Trabalhar e receber salário digno não é a realidade dos servidores do Detran-MT. A categoria tem a mais baixa remuneração no serviço público, incluindo as autarquias, quando normalmente deveria haver no mínimo uma equiparação salarial. Os trabalhadores das demais autarquias tiveram reajuste desde maio deste ano, enquanto que no DETRAN, que tem arrecadação própria, as negociações não avançaram com as mesmas diretrizes. É esta a análise do Sinetran-MT (Sindicato dos Servidores do Detran-MT), apesar da elevação de taxas da Entidade que chegam a 700%.

Os gestores do Detran-MT ao anunciar a elevação dos valores justificaram a defasagem. No entanto ninguém conhece os critérios técnicos para chegar aos valores a serem cobrados a partir de janeiro/2012. A tabela de reajuste tarifário mostra, por exemplo, que a vistoria de veículos de R$ 13,50 sobe para R$ 120,00.  Caro ficará para quem tiver o veículo apreendido. A estadia no pátio do Detran a partir do sexto dia custará R$ 4,00. O valor atual é de R$ 0,50.

Leia também:  Confira as orientações do Procon Estadual para matrículas e rematrículas

A receita diária do Detran que hoje é, em média, de R$ 500 mil, deve dobrar em 2012, passando para R$ 1 milhão/dia.  “É justamente nesse aspecto que não vemos motivos para não avançarmos na negociação salarial, pois a nossa proposta de reajuste nos salários tem um impacto de aproximadamente R$ 9 milhões anual, R$ 2 milhões acima do valor proposto pelo Governo, o que se torna até irrisório diante da arrecadação no ano que vem”, afirma Veneranda Acosta, presidente do Sinetran-MT.

O salário base para servidores em início de carreira no Detran-MT é de R$ 1.256,02 bruto para o nível médio, com a reposição de perdas salariais acumuladas chegaria a R$ 1.821,23 a partir de janeiro/2012. Quanto aos de nível superior passaria de R$ 2.944,60 para R$ 3.680,75. Como os servidores ainda têm que custear alimentação e transporte, a média salarial dos servidores de nível médio pago hoje na Entidade é de R$ 700,00 líquidos, o mais baixo praticado no serviço público.  Muitos pais de família precisam sobreviver com esse valor para atender a todas as necessidades do trabalhador e de seus filhos.

Leia também:  Reforço aéreo | Ciopaer recebe na próxima semana aeronave entregue em delação premiada

As negociações salariais se arrastam desde o início desse ano, a tabela de reajuste apresentada pela categoria pede que sejam contempladas as perdas salariais dos últimos dez anos, de acordo com o estudo técnico elaborado pela equipe técnica da SAD e DETRAN. Foram tentadas todas as formas pacíficas e conciliadoras para se chegar a um acordo com a Secretaria de Administração (SAD), no entanto, segundo Veneranda, a última contraproposta, ao invés de melhorar os valores, ficou muito aquém das reivindicações da categoria, pois contemplava apenas os que estão em início de carreira, que é apenas uma parcela dos servidores do DETRAN, além de nem sequer contemplar as reposições inflacionárias dos anos seguintes, garantidas a outras carreiras do Estado.

Leia também:  Estão abertas as inscrições para a 6ª edição do Integra Suas em Sinop

Os servidores estão em constante debate sobre a situação salarial e esperam uma resposta do Governador Silval Barbosa, prometida pelo Secretário Chefe da Casa Civil José Lacerda, que se reuniu com representantes da categoria na semana retrasada. Segundo o sindicato, haverá uma reunião de negociação com o governo nessa terça-feira (22/11), as 16h, onde se espera que o impasse seja resolvido. Outras deliberações devem ser feitas caso não se obtenha uma resposta até essa data.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.