Foto: arquivo / AGORA MT

O comandante da Polícia Militar em Mato Grosso, coronel Osmar Lino Farias, confirmou que o concurso para novos soldados será no ano que vem. O motivo é falta de orçamento para fazê-lo até dezembro. A urgência foi cobrada por autoridades e a sociedade durante audiência pública, na Assembléia Legislativa, esta manhã.

Hoje, a Polícia Militar tem déficit de 4.373 policiais. O efetivo é de 7.017 soldados, já contabilizando o incremento de 1.200 novos formados há 1 mês. Nos últimos anos, houve um incremento de 1.690 homens. Por outro lado, foi houve saída de 1 mil.

Na Polícia Civil não é diferente. Faltam 2.952 escrivães, investigadores e delegados. 2,1 mil seriam só de investigadores. Para o ano que vem, o pedido da diretoria é de 1.660 novos agentes. De 2003 para cá, a instituição ganhou 1.174 e perdeu 699.

Leia também:  Primeiro Ciec de Mato Grosso será construído em bairro com maior vulnerabilidade social

Durante a audiência, tanto o comando da PM quanto a diretoria da Polícia Civil apresentaram os números da criminalidade no Estado. Um dos dados que chama a atenção é o crescimento de ocorrências envolvendo entorpecentes, que cresce a cada ano. O número de bocas de fumo estouradas pela PM aumentou 20%.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.